28.8.12

50 Tons de Cinza - E. L. James




   Antes de começar a falar de 50 Tons de Cinza, preciso respirar porque depois... o livro é de tirar
o fôlego. Aff!!!
   Confesso que comecei a ler o livro no '"escuro". Tinha referências de que seria um bom ótimo livro, mas não tinha ideia do que se tratava o livro. Ouvi comentários que lembrava a saga crepúsculo, e também ouvi críticas achando um absurdo comparar a trilogia com a saga. E sabe aquela coisa de não falar para uma criança não fazer algo e logo ela está fazendo o que foi falado para ela não fazer? Foi o que aconteceu comigo, tantos comentários a respeito do livro me fizeram querer lê-lo.
E depois de terminar de ler o primeiro da trilogia só me resta dizer o seguinte: POR QUE A DEMORA PARA LANÇAR OS OUTROS DOIS? Isso não se faz com nosso pobre coraçãozinho... Com todas as ressalvas que o Sr. Grey merece, gente apaixonei no livro. 


   No começo, como em todo livro que leio, "boiei" na trama. A Anastasia me cativou logo de início, personagem encantador. Sua deusa interior é tudo de bom, e o conflito que ela vive entre o que é e o que sua deusa quer é uma delicia de ler, e ver sua evolução no decorrer do livro... sem descrição.
   No primeiro encontro de Ana com Christian (isso, fiquei intima e ele me deixou chamá-lo pelo primeiro nome, rsrsrs), ele já deixa aparecer um pouco do quão enigmático e encantador ele pode ser, mas eu não esperava aquilo tudo...
   Já li inúmeros romances, mas em nenhum teve um galã tão... tão.
   A primeira vista me encantei com o quão ele pode ser protetor com relação a Ana ( ela também me pediu para só chamá-la de Ana, rsrs). Porque, apesar de todo feminismo, nós ainda queremos um homem que nos proteja e cuide de nós, e nos faça sentir que somos cuidadas.
   Quando ele fala para Ana que se ela fosse uma das suas..., à principio não entendi, mas  depois...
Por favor, alguém em abana!

  Como o nosso cantinho também é visitado por menores de 80 anos (rsrsr), a censura me impediu de ir muito a fundo sobre o que eu achei do Sr. Grey, mas vou tentar falar dele sem me empolgar.
   Apesar de seu gosto "torto", Sr. Grey se mostra é um tremendo de um romântico, e mudar os seus conceitos porque Ana quer mais do que ele está acostumado a oferecer só vem provar que nem ele sabe como ele pode ser...
   Ele diz que não faz amor, mas na primeira vez dela ele fez; ele diz que não divide a sua cama, mas com Ana ele divide; ele diz que não se envolve, mas com Ana ele fica pra lá de envolvido... em fim tudo que ele não é e nem faz ele é e faz pela Ana. Pra mim a cereja desse bolo é quando ele leva Ana pra jantar na casa de seus pais. Ali a gente vê que não tem mais volta, o inatingível Sr. Grey está apaixonado.


   Depois do jantar na casa dos pais do Sr. Grey eu só me apaixonei ainda mais por ele.
   A troca de mensagens entre eles por e-mail são tudo de bom, ador a parte em que Ana escreve pra ele que ele nunca fica, e pouco tempo depois ele chega para ficar com ela. A maneira como ela desafia ele é empolgante, aliás tudo que a Ana consegue fazer com o Sr. Grey é empolgante. As maneiras que ela o pega de surpresa, fazendo coisas que ele jamais espera. 
   Ai gente, como é difícil falar dos dois.. é empolgante o romance deles.
  Quando ele vai atrás dela na casa da mãe dela e ele leva Ana pra passear de planador, tem coisa mais romântica?
  Então... ficar falando do livro, vou "chover no molhado". A minha dica é: se leu, releia, se não leu e gosta de ler está esperando o que para se apresentar ao Sr. Grey?
   Sem dúvida nenhuma, 50 Tons de Cinza vai ficar num lugar de destaque entre os meus preferidos.






Nenhum comentário:

Postar um comentário