31.10.12

DIA D

   As bruxas que em perdoem, mas hoje é dia D. Como assim, dia D?
   Hoje é aniversário de Carlos Drummond de Andrade. SE fosse vivo hoje o poeta estaria completando 110 anos.







   Carlos Drummond de Andrade nasceu dia 31 de Outubro de 1902, em Itabira,  Minas Gerais, e morreu dia 17 de Agosto de 1987, no Rio de Janeiro.

DRUMMOND E  O MODERNISMO BRASILEIRO

   Drummond, como os modernistas,segue a libertação proposta por Mário e Oswald de Andrade; com a instituição do verso livre, mostrando que este não depende de um metro fixo. Se dividirmos o modernismo numa corrente mais lírica e subjetiva e outra mais objetiva e concreta, Drummond faria parte da segunda, ao lado do próprio Oswald de Andrade.


A POESIA DE DRUMMOND

   Quando se diz que Drummond foi o primeiro grande poeta a se afirmar depois das estreias modernistas, não se está querendo dizer que Drummond seja um modernista. De fato herda a liberdade linguística, o verso livre, o metro livre, as temáticas cotidianas.
Mas vai além. "A obra de Drummond alcança — como Fernando Pessoa ou Jorge de LimaHerberto Helder ou Murilo Mendes — um coeficiente de solidão, que o desprende do próprio solo da História, levando o leitor a uma atitude livre de referências, ou de marcas ideológicas, ou prospectivas", afirma Alfredo Bosi (1994).
Affonso Romano de Sant'ana costuma estabelecer que a poesia de Carlos Drummond a partir da dialética "eu x mundo", desdobrando-se em três atitudes:
  • Eu maior que o mundo — marcada pela poesia irônica
  • Eu menor que o mundo — marcada pela poesia social
  • Eu igual ao mundo — abrange a poesia metafísica
   Sobre a poesia política, algo incipiente até então, deve-se notar o contexto em que Drummond escreve. A civilização que se forma a partir da Guerra Fria está fortemente amarrada ao neocapitalismo, à tecnocracia, às ditaduras de toda sorte, e ressoou dura e secamente no eu artístico do último Drummond, que volta, com frequência, à aridez desenganada dos primeiros versos: A poesia é incomunicável / Fique quieto no seu canto. / Não ame.[1] Muito a propósito da sua posição política, Drummond diz, curiosamente, na página 82 da sua obra "O Obervador no Escritório", Rio de Janeiro, Editora Record, 1985, que "Mietta Santiago, a escritora, expõe-me sua posição filosófica: Do pescoço para baixo sou marxista, porém do pescoço para cima sou espiritualista e creio em Deus."
No final da década de 1980, o erotismo ganha espaço na sua poesia até seu último livro. (fonte wikipedia)

FRASES DE DRUMOND

. No adultério há pelo menos três pessoas que se engam.
. A confiança é um ato de fé, e essa dispensa raciocínio
. O cofre do banco contém apenas dinheiro. Furstar-se-á quem pensar que encontrará riqueza.

     Eu escolhi esse poema pra colocar nesse post, porque pra mim é impossível não ouvir esse poema e não se lembrar do autor:

No meio do caminho
Carlos Drummonde de Andrade

No meio do caminho tinha um pedra
tinha uma pedra no meio do caminho
tinha uma pedra
no meio do caminho tinha uma pedra.

Nunca me esquecerei desse acontecimento
na vida de minhas retinas tão fadigadas.

Nunca me esquecerei que no meio do caminho 
tinha uma pedra.

Tinha uma pedra no meio do caminho
no meio do caminho tinha uma pedra.

   Esse poema de Drummond pra mim, fala de forma metafórica de todas as diversidades, calvários, dificuldades, etc... pelos quais passamos. Quem nunca na vida não teve que tirar uma pedra do caminho?


    Confiram abaixo o poema E AGORA JOSÉ na voz do próprio autor:


   Como uma boa mineirinha, e uma apaixonada por literatura, não poderia deixar passar um dia como esse em branco. 
   Um país que não conhece seu passado, não saberá fazer seu futuro. E é Drummond, e outros grandes da literatura nacional que nos impulsionam a querer ir mais longe.
  Beijos.




7 comentários:

  1. Eu amo Drummond,bela homenagem!!

    "O amor é grande e cabe nesta janela sobre o mar. O mar é grande e cabe na cama e no colchão de amar. O amor é grande e cabe no breve espaço de beijar."

    bjsss

    Bianca

    ResponderExcluir
  2. Não sou muito fã de poesia, mas reconheço que Drummond têm poesias maravilhosas!
    Nossa! Ele estaria fazendo 110 anos! Uau! rs

    BjO
    http://the-sook.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Pessoas como o Drummond não deveriam morrer! Deveriam ser eternas!
    Lindo post!

    Bjks

    ResponderExcluir
  4. Como disse a blake, tb nao sou muito fã de ler poesias, mais admiro Drummond

    bjs
    mila

    ResponderExcluir
  5. Gostei do post, alias seu blog também é muito bonito, parabéns ^^

    Gostaria de participar da coluna "Destaque da Semana" lá no meu blog? Se quiser dá uma olhada lá para saber como ♥
    http://himi-tsu.blogspot.com.br/ Tenha uma boa semana!

    ResponderExcluir
  6. Li muito as poesias de Drummond quando estava na escolha. O dia dele é o dia de todos os seus admiradores. 109 anos para admirarmos o seu trabalho e a sua delicadeza. Parabéns ao mestre.

    ResponderExcluir
  7. Parabéns pela iniciativa da homenagem.
    bjs

    ResponderExcluir