12.11.12

Feche Bem Os Olhos


Sinopse: David Gurney sempre foi viciado em resolver enigmas. Mesmo dois anos depois de ter trocado a carreira policial pela pacata vida no campo, sua mente investigativa não consegue resistir a uma boa charada. Foi assim com o caso do Assassino dos Números, um ano antes. Agora, a história se repete quando ele é convidado para trabalhar como consultor e ajudar a polícia a desvendar um instigante homicídio. Jillian Perry, uma jovem de 19 anos, foi morta de maneira brutal no dia do próprio casamento. Todas as pistas apontam para um misterioso jardineiro, só que nada mais na história se encaixa: o motivo, o lugar onde a arma do crime foi deixada e, principalmente, o modus operandi. A princípio, David reluta em aceitar o convite, preocupado em preservar seu casamento, já que sua esposa, Madeleine, é totalmente avessa ao seu envolvimento em qualquer assunto policial. Porém, recusar-se a participar da investigação seria ir contra sua essência e David acaba se convencendo de que não conseguirá dormir em paz enquanto o criminoso estiver à solta. Quando começa a entrevistar parentes e conhecidos de Jillian e a avançar no caso, fica claro que o assassino é não só mais inteligente e implacável do que ele esperava, como também destemido o suficiente para atacar seu ponto fraco. David terá que pensar além das evidências para desvendar o quebra-cabeça mais sinistro com que já se deparou.

   Bem... mas uma vez John Verdon não deixou a desejar.
   Antes de falar do livro gostaria de falar um pouco do personagem principal. Dave Gurney. Eu vivo um sentimento ambíguo com relação ao Dave. Como detetive é um dos melhores já escritos. Mas sua vida pessoal... não chega a ser uma tragédia, mas me dá nos nervos. Seu sentimentos são confusos, ele ama a esposa, mas tudo que ela quer é que ele curta a sua aposentadoria, junto com ela na casa de campo que eles compraram. Mas Dave parece incapaz de ser feliz na vida pessoal. Ele teve um filho de seu primeiro casamento, com quem não consegue estabelecer um relacionamento afetivo, do seu segundo casamento teve um filho, o pequeno Danny, que sofreu um acidente aos quatro anos e faleceu, o que trás a Dave uma culpa porque o garoto estava com ele e o sentimento que Dave carrega é de que não olhou o menino como deveria. É como se ele não se permitisse ser feliz na vida pessoal. Madeleine, sua esposa, dá-nos a impressão que vive as suas margens, uma coadjuvante, mas pra mim, seu ponto de vista faz toda diferença na resolução dos casos.
   Nesse livro a trama é surpreendente. A sensação que tive é, que a todo tempo o assassino está na nossa cara e não conseguimos ver.
   Dave é procurado por seu colega de profissão, Hardiwick, que praticamente joga no colo de Dave um assassinato surpreendente, em que a policia local fica andando em círculos. Dave fica entre o lado detetive que não vive sem um bom caso, e o lado de detetive aposentado, porque seu ultimo caso, quase lhe custou sua vida. Quando fala com a mãe da vítima, e ela conta todas as nuances de sua filha,e de como ela foi morta e tudo mais, Dave fica ainda mais na duvida do que fazer com o caso. Ele será um consultor, nada oficial, ela só quer saber quem matou sua filha.
   Jillian Perry, a vítima principal, é morta de maneira brutal no dia de seu casamento. ela é degolada. Mas o assassino some de maneira espantosa. Jillian é uma mente "perturbada", vítima de abuso sexual na infância, ela não demora a passar de vítima a autora. E cada vez que vamos mergulhando nas histórias que regem a vida de Jillian, mas vamos entrando num mundo sombrio e nojento. 
   Quando Dave pensa que está seguindo uma pista certa, ela dá uma reviravolta e ele volta pra estaca zero. 
   Em seus diálogos com Hardiwick sobre o caso eu me perdi em tamanha inteligência em ver os acontecimentos. Pra quem gosta de livros se suspense, com um toque de livro policial, eu imaginava Dave como sendo Hercule Poirot, da dama do crime Ághata Christie, com sua mente brilhante vendo o que ninguém mais consegue enxergar, e Hardiwick como sendo Feney da Série Mortal, de Nora Roberts, não menos inteligente, mas com seu jeito próprio e escancarado de ver as coisas. A mistura desses dois, chega a fazer a gente ri em meio a tanta vontade de descobrir quem é o assassino.
   Quando a gente pensa que o único homicídio a ser investigado será só o de Jillian, outras vítimas começam a parecer, em lugares diferentes, e com o mesmo  modus operandi. Mas como o assassino pode matar Jillian e outras meninas com o mesmo histórico de Jillian, em lugares tão distantes? E como pode uma das meninas ter sido morta por outro autor, da mesma maneira que Jillian foi morta, sem ao menos o outro assassino saber de Jillian?
   Toda a trama nos leva a dois nome: Karnala Fashion e Skard, e de uma forma doentia esses dois nomes estão ligados.
   Até mesmo Dave, com toda sua esperteza, acaba sendo envolvido pra dentro da trama e pode virar uma vítima. Mas as coisa realmente esquentam pra Dave quando uma boneca é deixado na sala de costura de Madeleine, mas não é uma simples boneca, é uma boneca estragada, e seu estrago é o mesmo das vítimas de assassinato. À partir desse momento, o caso virou pessoal pra Dave, a única pessoa que ele ama, de verdade, é ameaçada. Afinal a boneca foi colocada num cômodo da casa usada por Madeleine, foi um aviso.
   Dave pena em largar o caso, mas Madeleine acha melhor ele continuar. Ela sai da cidade pra Dave poder trabalhar sossegado.
   Despreocupado, Dave, junto com todo os policiais envolvidos pensam em como descobrir quem pode ser esse assassino.
   Mas é junto com Hardiwick que ele desvenda o mistério dos assassinatos.
   Eu não diria que o final é magnífico, mas é bem elaborado. Dave tem uma visão de tudo que deixa a gente sem ar. Apesar de querer muito chegar ao final e desvendar todo o mistério por trás do assassinato de Jillian, quando cheguei deu uma pena do livro acabar. 
Madeleine me encantou de uma maneira que não tinha feito no outro livro, Dave é um louco, mas sem sua loucura o livro não teria sentido. Ainda estou em dúvida quanto ao meu sentimento por Dave marido e pai, mas como detetive é um dos melhores.
   Amei o livro e recomendo.
   Beijos.






9 comentários:

  1. Ai... eu gosto desse tipo de livro mas tenho medo...
    Medo pq não consigo largar!!!
    Sua resenha está ótima, e deu aquele friosinho na barriga de "Ai Meu Pai!"...

    Parabéns! Show!
    Para a lista do bom velhinho!! (Ô Coitado!)

    Bjo!

    Lu. Franzin

    ResponderExcluir
  2. Nossa quero ler adoro livros assim rs
    Curti muito a resenha , beijos!

    ResponderExcluir
  3. Já te falei que sou doida para ler John Verdon?
    Pois é, e este livro me chamou atenção de uma tal
    maneira que não sei explicar..
    Amei sua resenha, o livro parece ser tudo que eu
    imaginava mesmo.. fiquei quase aflita para te-lo..

    beijoss
    http://www.dailyofbooks.blogspot.com.br/2012/11/resenha-amante-sombrio.html

    ResponderExcluir
  4. Como sempre digo, livro de assassinato e suspense, é muito relativo pra mim. Nem todos eu gosto, ou quem sabe não sei escolher, enfim gostei de sua resenha, mas estou evitando este gênero...

    ResponderExcluir
  5. Adoro livros com esse contexto!!!!
    Lia muito Agatha Christie quando menina e depois fui por Sidney Sheldon. Desses atuais gosto do Harlan Coben e do James Patterson. Mas esse parece bem legal mesmo amiga!!!
    Fiquei super curiosa com sua resenha!

    bjusss

    www.terradecarol.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Oi!!!
    Como disse no seu outro post eu quero muito ler esse livro e saber que vc gostou aumenta as minhas expectativas.
    bjs

    ResponderExcluir
  7. Menina, já faz um bom tempo que estou afastada desse tipo de livro, e estou prometendo voltar já faz um tempo, mas, cadê que o trabalho me dá uma trégua? Dá não gente... Estou entrando em colapso já... kkkkkkkkkkk
    Ainda bem que está acabando. BJS! Adorei a resenha!"

    ResponderExcluir
  8. Eu adorei sua resenha e apesar de não ser um estilo que eu goste muito, fiquei muito a fim de conferir este livro. Assim que tiver uma oportunidade e a fila de livros aqui de casa diminuir, darei uma chance pra ele. Bjus
    Lia Christo
    www.docesletras.com.br

    ResponderExcluir
  9. Não curti o outro livro do John, então esse nem vai entrar na minha lista, apesar da ótima resenha!

    Bjks

    ResponderExcluir